Como judeus sefarditas podem solicitar a cidadania portuguesa

Descendentes de judeus sefarditas têm a possibilidade de solicitar a cidadania portuguesa. Para tanto, é fundamental executar uma pesquisa genealógica detalhada para confirmar essa ligação.

A relação dos judeus sefarditas com Portugal teve início na Inquisição, quando desde o século XV, os judeus da região ibérica foram perseguidos, gerando uma fuga em massa.

Como grande parte deles se instalou no Brasil, sabe-se que, ainda hoje, existem muitos descendentes que residem por aqui e, como forma de reparação histórica, são aceitos pela legislação portuguesa como cidadãos do país.
Judeus sefarditas: como comprovar a cidadania portuguesa

O estudo da genealogia, como falamos acima, é primordial para que judeus sefarditas comprovem seu direito à cidadania portuguesa.

Somente um genealogista é capacitado a realizar esta primeira etapa. Por isso, é fundamental contar com um profissional especializado e experiente neste tema.

Feito isso, é necessária a obtenção do certificado emitido pela Comunidade Judaica Portuguesa que atesta a ascendência portuguesa sefardita.

Com esses documentos, é possível protocolar o requerimento para a concessão da Nacionalidade Portuguesa por naturalização, ou seja, sem efeitos retroativos.

Com especialistas na área e vasta atuação nesse segmento, a Horizon Portugal pode te ajudar com toda a documentação e trâmites para obter a cidadania portuguesa para judeus sefarditas.
Quem são os judeus sefarditas

Judeus sefarditas são os judeus descendentes das antigas e tradicionais comunidades judaicas da Península Ibérica (Portugal e Espanha).

A partir de finais do século XV, eles foram perseguidos pelos Reinos de Espanha e Portugal e, posteriormente, pela Inquisição, sendo forçados a se converterem ao catolicismo.

Esse fato gerou a fuga de milhares de judeus para vários países, como o Brasil.
Segundo o Decreto-Lei 30-A/2015, existem alguns sobrenomes com possíveis ligações aos judeus sefarditas. Sendo assim, as chances de obter cidadania portuguesa se você tiver um desses nomes é maior, mas não garantida.

São eles:

Abrantes, Aguilar, Andrade, Brandão, Brito, Bueno, Cardoso, Carvalho, Castro, Costa, Coutinho, Dourado, Fonseca, Furtado, Gomes, Gouveia, Granjo, Henriques, Lara, Marques, Melo e Prado, Mesquita, Mendes, Neto, Nunes, Pereira, Pinheiro, Rodrigues, Rosa, Sarmento, Silva, Soares, Teixeira e Teles.

Almeida, Avelar, Bravo, Carvajal, Crespo, Duarte, Ferreira, Franco, Gato, Gonçalves, Guerreiro, Leão, Lopes, Leiria, Lobo, Lousada, Machorro, Martins, Montesino, Moreno, Mota, Macias, Miranda, Oliveira, Osório, Pardo, Pina, Pinto, Pimentel, Pizarro, Querido, Rei, Ribeiro, Salvador, Torres e Viana.

Amorim, Azevedo, Álvares, Barros, Basto, Belmonte, Cáceres, Caetano, Campos, Carneiro, Cruz, Dias, Duarte, Elias, Estrela, Gaiola, Josué, Lemos, Lombroso, Lopes, Machado, Mascarenhas, Mattos, Meira, Mello e Canto, Mendes da Costa, Miranda, Morão, Morões, Mota, Moucada, Negro, Oliveira, Osório (ou Ozório), Paiva, Pilão, Pinto, Pessoa, Preto, Souza, Vaz e Vargas

Mas não basta possuir um dos sobrenomes listados. É preciso confirmar a ascendência através de um prévio estudo genealógico. Precisa de ajuda para obter a

nacionalidade portuguesa para judeus sefarditas

? Fale com a Horizon Portugal e veja como podemos te ajudar com esse processo.

Nossos especialistas são atuantes nesse segmento e conhecem todas as regras para enquadramento, além das etapas necessárias para solucionar burocracias e trâmites legais.